3.19.2011

Céu na boca

No céu da minha boca
O sol nasce com um beijo
Pra se pôr no teu pescoço

Lá estrelas são palavras
Que sussurro em teu ouvido
Soprando o vento gostoso
De trident divido

Pois saliva é tempestade
Mas metade vem de ti
E sorriso é meteoro
Sem ter hora pra explodir.

7 comentários:

Victor disse...

Amei o texto, leve e cheio de sutileza. Não conhecia o blog, lendo outros posts já adorei teu espaço. Beijos!

Charlie Bravo' disse...

Empolgada é? ui ui ui, rs. " E teu sorriso é meteoro sem ter hora pra explodir", nunca li melhor definição!

beijos, Mademoiselle. Charlie B.

Ps. Um verão desse nos encontramos! Aparece no messenger, sim?

Erica Vittorazzi disse...

Poemas como gostaria de saber escrevê-los.

Beijos

Larissa disse...

Que fofa você é, Nath! Não foi dos meus comentários mais originais, mas foi o que aqui dentro eu senti vontade de dizer. E acrescento: continue sempre fofa, do jeito que és diariamente, desde que a conheci. Queria saber expressas levezes, sensações e vontades em versos.. adorei os seus!

Trilho, trago e assopro no ar.. disse...

Seria bom se.. lessem pra mim, sussurrando em meu ouvido.

Após longo tempo sem ler você..
Voltou com versos leves, lindos por sinal.

L. Sampaio disse...

Que bonito. Estava lendo suas postagens e merece elogios ó.
beijos.

INFETO disse...

O fim, o fim do mundo d eum novo começo o seu próprio big bang. ABraços