4.27.2011

Efêmera


Sou Madalena arrependida
Apedrejada em praça pública
Joana D’arc na fogueira
Impudica feiticeira, eu sou
Salomé de João Batista
Com uma cabeça na bandeja
Cleópatra dividida
Entre os homens de Roma e o império do Egito
Sou o grito da donzela
O gozo da prostituta
Minha conduta é suspeita
Sou puta mas sou de virgem
Afrodite, Deusa do amor
Sou as mulheres de Atenas
Sou centenas em uma só
Brigitte Bardot, Marilyn Monroe
Sou a esperança que não voltou da guerra
O holocausto dos Judeus
O ceticismo dos ateus
O adeus que precede a morte, eu sou
Bailarina na caixa de Pandora
A senhora de José de Alencar
Carlota Joaquina, Iemanjá
Ana Bolena e sua irmã traída
Sou as Marias dos Joaquins
As dançarinas dos botequins
Colombina sem Arlequim
A tristeza que inspira
O suspiro que arrebata
O frenesi que arrepia, eu sou
Apenas mais um verso
Em uma poesia que acabou.

14 comentários:

Uriálisson disse...

caramba,muito bom!gostei mesmo!ficou massa a construção de pessoas,fatos...sempre vale a pena passar por aqui ;)

Alan Félix disse...

sabe aquela monotonia de todo dia.

você abri seu blog e pensa no qu escrever, ainda não traduzi o silêncio.

então, você ver um poema novo no espaço ao lado do blog.

pronto! tudo que precisava para salvar sua vida.

lindooo o poema, preta!

Tiago Fagner disse...

Caralho!

Natalia que sonoridade, que força, que vigor. Uma representação impar da mulher. E de todos que procuram caminhos alternativos. Muito, muito, muito bom. Eu queria ver alguém cantando esse poema. *.*

Parabéns!

Tiago Fagner disse...

Enferrujada?

Minha gente essa ferrugem corroe toda a limitação poética né? Porque você tá bombando Natalia. Tuas poesias tão bem mais bonitas que às do antigo blog. Você tem trabalhado mais com elas que com prosa e vem fazendo muito bem. Tem horas que me sinto sem cabeça pra escrever e quando tento saí algo legal. É excessão. Na maioria das vezes que estou assim trava tudo. Mas você não, tá inspiradíssima.

Valeu pelas palavras, também sempre espero as tuas lá no Descobrindo. Ser sincero com você é muito fácil, afinal elogiar é uma tarefa super prazerosa. hahaha

Bons sonhos moça! E um bom pré-final-de-semana.

Alan Félix disse...

é porque você salva meu dia a cada dia.

hoje granulou com felicidade!

Larissa disse...

Além de ser uma pessoa tão encantadora, já lhe disseram que suas palavras são sensacionais?

Geladeira disse...

Linda poesia.

Sorte!

Thiago disse...

Não sei, eu pirei demais com esse ta tudo confuso demais pra mim.

Samuel disse...

Vcs mulheres...
em cada pele uma figura única e deliciosa!
O que seria de nós pierros e arlequins sem vocês belas colombinas!

Grande abraço!

Erica Ferro disse...

Acabou, mas foi linda!
CARAMBOLAS VERDES! Tava com saudade de ler seus poemas, seus textos, suas palavras que me inquietam de alguma forma.

Um abraço, queridona.

L. Sampaio disse...

Esses seus versos me lembraram Chico. E para lembrá-lo hão de ser muito bons hein rs
beijos.

Francimare Araújo disse...

Em dias comuns a gente só precisa ler um poema desses..

Nat disse...

Gita - Raul Seixas?
Sensacional.

Anônimo disse...

Texto lindo! Parabéns!!!